foto miriam
#ParaTodosVerem: Foto de Myriã Carvalho que está à direita do quadro. Ela está sentada e veste camiseta de cor roxa.

Miryã Carvalho, aluna de pedagogia da UFMG, não nasceu cega. Foi aos 16 anos que ela começou a ter uma perda significativa da visão. Hoje, ela usa bengala para se deslocar. Acompanhamos a aluna em seu deslocamento do prédio da Faculdade de Educação da UFMG (FAE) até o Restaurante Universitário I, caminho percorrido por ela diariamente. Miryã também nos contou sobre o seu dia a dia e a adaptação com suas necessidades específicas. Veja como foi a entrevista e o deslocamento de Miryã neste novo episódio da série “Eu existo e me movo: experiências e mobilidade de pessoas com deficiência”!
. Ouça através do player abaixo:

#Euexistoememovo #ufmg #radioterceiroandar

Deixe uma resposta