A equipe do Grupo de Pesquisa em Comunicação, Acessibilidade e Vulnerabilidades – AFETOS – é composta por professores, estudantes e pesquisadores que acreditam que a ciência pode afetar positivamente a sociedade na medida em que desperta a atenção das pessoas comuns e das instituições para temáticas que envolvem grupos sociais vulneráveis, organizações e tecnologia.

Professoras Coordenadoras 

 


Camila Mantovani

Professora do Departamento de Comunicação Social da UFMG. Jornalista (UFMG/2002) e Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/2011) Seus interesses de pesquisa abrangem: Comunicação Organizacional; Estudos de Usabilidade e Acessibilidade; Mobilidades; Mídias Móveis; Divulgação Científica, Corpo, Deficiência e Tecnologia.

Sônia Caldas Pessoa

Professora do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e professora permanente do Programa de Pós-graduação em Comunicação (PPGCOM/UFMG). Doutora em Estudos Linguísticos pela Faculdade de Letras (FALE) da UFMG (2015). É autora do livro Imaginários sociodiscursivos sobre a deficiência: experiências e partilhas. Sua produção científica tem como foco o rádio (radiojornalismo, análise do discurso radiofônico, radiodocumentário, webradio, rádio e novas tecnologias), bem como a análise do discurso da diferença, pessoas com deficiência, acessibilidade, corpos, vulnerabilidades, afetos na pesquisa acadêmica, redes sociais online e pesquisas com abordagens etnográficas. 

 

                                                                                                                                 Saiba mais…

Estudantes


Fatine Conceição Oliveira

Mestranda em Textualidades Mediáticas, no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFMG. Publicitária com experiência em design gráfico, com ênfase em editoração e identidade visual para pequenas empresas.


Jude Civil

Graduado em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais, com ênfase em Relações Públicas. Atualmente, realiza seu mestrado em Comunicação Social pelo programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM)-UFMG. Desenvolve projeto de pesquisa com tema “Diálogos entre discursos midiáticos sobre imigrantes e experiências de um homem negro haitiano”Trabalhou na Rádio UFMG Educativa como estagiário no setor de produção de Janeiro de 2016 até Fevereiro de 2018. 


Matheus Henrique da Silva Salvino

Possui graduação em Comunicação Social – Jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais(2018), graduação em Publicidade e Propaganda pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais(2014). Concluiu o 2o grau pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais(2009). Tem experiência na área de Comunicação. 

                                                                                                                                 Saiba mais…

Pesquisadores


Ângela Cristina Salgueiro Marques

Professora Associada do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais. Doutora em Comunicação Social pela UFMG (2007) e mestre em Comunicação Social pela mesma instituição. Seus atuais interesses de pesquisa estão voltados para a interseção entre a Comunicação, a Política e a Estética; entre a Comunicação e a Cultura, e entre a Comunicação e processos políticos, com destaque para práticas sociais e processos deliberativos; políticas públicas e cidadania; comunicação pública e comunicação organizacional; reconhecimento social de grupos minoritários; abordagem comunicacional-pragmática das relações entre estética e política; a composição de redes discursivas destinadas a publicizar questões de interesse coletivo (incluindo discursos televisivos ficcionais e de entretenimento); o aprimoramento de metodologias qualitativas de pesquisa que objetivam evidenciar a articulação entre diferentes atores, discursos estético-expressivos e arenas argumentativas.


Carlos Wagner Jota Guedes

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais (2001) e mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2006). Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia da Cultura e da Educação. Atualmente realiza consultoria para projetos sociais, com ênfase em indicadores sociais, indicadores em Direitos Humanos e inclusão social da Pessoa com Deficiência (PcD). Em 2016, dois projetos de pesquisa para a Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos das Pessoas com Deficiência. Entre 2016 e 2017 foi assessor do Conselho Estadual dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Minas Gerais e da Coordenadoria Especial de Apoio e Assistência à Pessoa com Deficiência da Secretaria Estadual de Direitos Humanos e Participação Social de Minas Gerais. 


Joana Andrade Ramalho Pinto

Doutoranda em Neurociências pela Universidade Federal de Minas Gerais. Arquiteta e Urbanista (UFMG/1995) e Mestre em Neurociências pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/2018). Possui Master of Arts em Hypermedia Studies pela University of Westminster (UK/2001) e especialização em Marketing Integrado na Universidade Positivo (UP/2014). Possui experiência profissional e acadêmica nas áreas de Pesquisa e Design da Experiência do Usuário, Usabilidade, Arquitetura de Informação, Design de Interação, Inovação e Design Thinking. Entre 2004 e 2011, foi Sócia-Diretora no Brasil da empresa inglesa Fhios, onde coordenou projetos de pesquisa e design centrados no usuário para empresas de diversos segmentos. Entre 2012-2014, trabalhou como pesquisadora no Human Lab, do Centro de Inovação da Positivo Informática, em Curitiba. Seus interesses de pesquisa abrangem os estudos em Neurociências Cognitivas e suas interfaces com as áreas de Fatores Humanos, Comportamento, Interação Homem/Cérebro-Máquina, Design e Inovação Tecnológica.


Mariana Cecília da Silva

Atualmente é Mestre em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais com o projeto de pesquisa “Eu, elas, nós; mulheres com deficiência; observações afetivas em vídeos do YouTube”. É membro do grupo de pesquisa Afetos, que discute acessibilidade e vulnerabilidades no campo da Comunicação, Possui Graduação em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo pelo Centro Universitário Newton Paiva. Pós Graduada em Direção Criativa de Moda pelo Centro Universitário UNA. Atualmente é concursada efetiva e trabalha na Fundação TV Minas, onde atua como produtora e repórter de TV trabalhando especificamente com cultura e moda. Possuí um canal no YouTube chamado Diário Afetivo, onde trata das questões com deficiência sob a ótica das mulheres com deficiência. É uma pessoa com deficiências físicas e visuais congênitas.


Stephanie Borges Boaventura Ferreira de Sousa

Mestre em Comunicação Social pela UFMG (2019) e bacharel em Artes Visuais (2011) pela mesma instituição. Seus interesses de pesquisa envolvem movimentos sociais, teoria política, redes sociais digitais, vulnerabilidade, mobilidade. Atua como fotógrafa autônoma e artista visual. Foi bolsista do Atelier de Publicidade da FAFICH-UFMG e atuou na equipe responsável pela reformulação do projeto gráfico da revista do Projeto Manuelzão em 2008. Em 2018, foi assistente editorial da Revista Iniciacom, publicação Intercom. 


Vanessa Cardozo Brandão

Professora Adjunta do Departamento de Comunicação Social da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) desde 2015. Doutora em Estudos de Literatura – Literatura Comparada pela UFF (Universidade Federal Fluminense), Mestre em Literaturas de Língua Portuguesa pela PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, 2005), Especialista em Gestão Estratégica de Marketing pela FACE/UFMG, Graduada em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda pela Universidade Federal de Minas Gerais (1997). Seus interesses de pesquisa são estratégias e linguagens do consumo na cultura digital; retórica e poética no discurso publicitário; storytelling e narratividade na publicidade contemporânea; fronteiras entre mídia, comunicação e literatura; intermidialidade e estudos interartes; pós-modernidade e produção literária; literatura comparada.


Verônica Soares da Costa

Jornalista, graduada em Comunicação Social pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF – 2007), Mestre em História, Política e Bens Culturais pelo Centro de Pesquisa e Documentação da História Contemporânea do Brasil (CPDOC / FGV – 2011) e doutora em Textualidades Midiáticas pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais (PPGCOM / UFMG – 2019). Professora no curso de Jornalismo da PUC Minas e do curso de especialização em Comunicação Digital do Instituto de Educação Continuada da PUC Minas. Interesses de pesquisa incluem comunicação e jornalismo digital, história da imprensa; divulgação científica e comunicação pública da ciência; feminismos e estudos de gênero; comunicação organizacional e memória.


Romerito Costa Nascimento

Técnico em Assuntos Educacionais / Assistente de Administração no Núcleo de Acessibilidade e Inclusão (NAI) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). É graduado em Ciências Sociais (PUC/Minas). Atuou como Coordenador de Políticas para Pessoas com Deficiência na Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania/SEDPAC. É pesquisador nas variadas árias da deficiência e trabalha principalmente com os campos da comunicação, educação inclusiva, acessibilidade, desenho universal, trabalho inclusivo e educação no ensino superior, todos os temas relacionados às pessoas com deficiência.

bandeira-reino-unido-1200x675 In English:

The team of the Research Group on Communication, Accessibility and Vulnerabilities – AFETOS – is composed by professors, students and researchers who believe that science can positively affect society as it awakens the attention of ordinary people and institutions to issues that involve vulnerable social groups, organizations and technology.

bandeira-da-frança-grande-300x199 En Français:

L’équipe du Groupe de recherche sur la communication, l’accessibilité et les vulnérabilités – AFETOS – est composée de professeurs, d’étudiants et de chercheurs qui croient que la science peut influencer positivement la société en attirant l’attention des gens ordinaires et des institutions sur des thèmes groupes sociaux, organisations et technologies vulnérables.